Prefeitura recupera ruas do Belo Jardim, Residencial Abunã e Estrada do Quixadá

Publicado em 06/10/2017 - 02:34

As dez equipes da EMURB, que trabalham diariamente na capital, atuam essa semana nas zonas urbana e rural de Rio Branco garantindo o asfaltamento e recapeamento das vias. Os trabalhos seguem em ritmo acelerado aproveitando o fim do verão Amazônico e as benfeitorias buscam melhorar a condição das ruas da cidade.
A determinação do prefeito Marcus Alexandre é avançar com os serviços não só nas vias estruturantes e corredores de ônibus, mas também em localidades rurais como o Quixadá, onde o tapa-buracos é realizado esta semana. As equipes atuam em toda a extensão da estrada do Quixadá, uma média de 16 quilômetros até a Cidade Cenográfica. “A determinação do prefeito é que a gente só saia daqui quando o serviço for concluído em toda a estrada”, cita o engenheiro da EMURB, Humberto Hadad.
Todos os “borrachudos” da estrada são retirados. O serviço é feito com a utilização de pedra rachão, o que garante maior resistência e durabilidade ao asfalto. Os borrachudos são partes do pavimento asfáltico das ruas e avenidas que apresentam aspecto ondulado, como se estivessem sendo empurradas para as bordas da pista, o que ocorre geralmente nas curvas, pela ação dos pneus de veículos pesados.
O trabalho é realizado com a retirada do material saturado, preparo da base com o rachão e a pavimentação asfáltica em seguida.
Gilmar Narciso, motorista de ônibus da linha do Quixadá, conta que já sente a diferença com a execução do serviço da EMURB. “Agora eu faço todo o trajeto mais rápido e não tem perigo de danificar o ônibus. É bom para mim e para os passageiros”, conta.
ZONA URBANA
Na zona urbana de Rio Branco, além de outros bairros a EMURB trabalha também no Bairro Belo Jardim I e no Residencial Abunã, na região da Apolônio Sales. No Belo Jardim toda a extensão da Travessa do Pescador é recapeada atendendo demanda apresentada pelos moradores.
No Residencial Abunã, a EMURB utiliza o chamado Tratamento Superficial Simples – TSS na Rua Guariuba, que mede 170 metros.  O TSS é feito com a utilização de camadas de piche, brita zero e areia. Primeiro é colocado o piche, em seguida uma grossa camada de brita zero que é compactada com o rolo, em seguida vem uma nova camada de piche e por fim, uma camada de areia.
O engenheiro Humberto Hadad destaca que em vias onde não há grande fluxo e carros pesados, como ônibus, o Tratamento Superficial Simples – TSS, tem longa durabilidade. “O mais importante é a base ser bem feita seja bem feita, seja com o CBUQ, que é o asfalto quente ou o TSS. O objetivo é que os condutores de carros, motos e bicicletas transitem da melhor forma possível”.
O vice-presidente da Associação de Moradores do Residencial Abunã, agradeceu pelo trabalho realizado pela prefeitura, por meio da EMURB.  “O trabalho agradou e estamos agradecidos ao prefeito Marcus Alexandre”.
Todo o trabalho de asfaltamento e recapeamento é feito com recursos próprios da prefeitura de Rio Branco. Por dia são utilizadas cerca de 200 toneladas de asfalto para a manutenção de ruas na capital.

Da Assessoria
Fotos Assis Lima/Asscom

Comentários