Programa Quero Paz é lançado em Cruzeiro do Sul

Publicado em 02/06/2017 - 15:12

 (Foto:Val Fernandes/Secom)

(Foto:Val Fernandes/Secom)

A governadora em exercício, Nazareth Araújo, participou em Cruzeiro do Sul, na quarta-feira, 31, do lançamento do Programa Quero Paz.  A iniciativa é fruto do trabalho do governo do Estado, executada pela Delegacia Especializada da Mulher (Deam), com o apoio do Gabinete da Vice-Governadoria.

A idealizadora do programa, delegada Carla Brito, revelou que ele foi criado visando promover a garantia da segurança pública para os cidadãos trilharem caminhos que ultrapassem a ótica da repressão.

O programa irá atender pessoas e comunidades em situação de vulnerabilidade e adversidade social (Foto:Val Fernandes/Secom)

O programa irá atender pessoas e comunidades em situação de vulnerabilidade e adversidade social (Foto:Val Fernandes/Secom)

“Para a garantia e efetividade de direitos fundamentais para todos há a necessidade do poder público agir com o foco nas determinantes sociais que influenciam direta e indiretamente na criminalidade e, consequentemente, causam impacto na efetivação de direitos individuais e coletivos”, frisou a delegada.

O programa irá atender pessoas e comunidades em situação de vulnerabilidade e adversidade social e tem como principal objetivo a prevenção da criminalidade.

Nazareth Araújo destacou que o programa Quero Paz tem muita potencialidade.  “Tenho certeza que a população de Cruzeiro do Sul, que é ordeira, pacífica e dinâmica vai fazer bom uso desse programa que já nasce com um olhar diferenciado. O nome dele é muito feliz, todos nós queremos a paz, mas é um querer com atitude e ações de caráter preventivo que venha a integrar as políticas públicas de segurança, educação, de saúde, de assistência social, de direitos humanos, qualificação profissional e empreendedorismo”.

A dona de casa, Maria Aparecida da Silva, falou de sua alegria em participar de um programa, que irá trabalhar no combate à criminalidade e na cultura de paz. “Meu desejo é que ele seja ampliado e que

chegue ao conhecimento de todos que sofrem algum tipo de violência”, comentou.

Por Concita Cardoso

Fonte agencia.ac.gov.br

Comentários