Articulação do governo do Acre assegura elevação de trechos da BR-364 afetados pelo Rio Madeira

Publicado em 10/05/2018 - 04:10

Por intermédio do governo do Acre, que articulou junto aos órgãos federais ações preventivas e mitigadoras de danos causados na BR-364, devido à enchente do Rio Madeira, o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (Dnit) aprovou o projeto de elevação da rodovia, nos trechos críticos afetados pela cheia de 2014.

O projeto de elevação da estrada é de responsabilidade da Energia Sustentável do Brasil (ESBR) – empresa que administra a Hidrelétrica de Jirau. O Dnit autorizou o alteamento de 13,15 quilômetros, em até 2,5 metros em determinados trechos.

O Dnit autorizou o alteamento de 13,15 quilômetros (Foto: Pedro Devani/Secom)

Em 2014, o Acre viveu uma situação atípica de isolamento, devido à enchente do Rio Madeira que afetou a trafegabilidade da BR-364 – principal via de abastecimento do estado. Desde então, o governador Tião Viana encampou luta para assegurar melhorias na rodovia, a fim de evitar quaisquer riscos sociais e econômicos.

“A aprovação do projeto de alteamento da BR-364 é resultado da capacidade de articulação do governo do Acre, liderado pelo governador Tião Viana e sua vice, Nazareth Araújo. Demonstra ainda o compromisso do Estado com a população”, salientou o procurador do Estado do Acre em Brasília, Armando Melo.

A efetiva articulação política do governo do Acre resultou também na criação do Comitê Nacional de Crise da Bacia do Rio Madeira – instrumento de monitoramento dos extremos climáticos do país e das hidrelétricas que atuam na região – em janeiro deste ano.

O comitê reúne órgãos federais, acreanos e rondonienses. “A Agência Nacional de Águas havia feito a proposta de instalação do comitê, que foi implementado graças a contribuição do Acre, que endossou a importância do pedido junto ao governo federal”, explica a diretora técnica do Instituto de Mudanças Climáticas do Acre, Vera Reis.

Por Maria Meirelles

Fonte agencia.ac.gov.br

Comentários