Prefeitura mantém nove equipes de manutenção viária na cidade trabalhando pela manhã, tarde e noite

Publicado em 01/02/2018 - 03:33

Com investimento de R$ 1,2 milhão e o ritmo acelerado de trabalho, a expectativa da Prefeitura de Rio Branco de utilizar 3 mil toneladas de asfalto nos primeiros quarenta dias do ano já está sendo alcançada antes mesmo de acabar o mês de janeiro. Com os últimos dias de sol forte na capital, as nove equipes da EMURB atuaram nos três turnos -manhã, tarde e noite- e o resultado já é visto nas vias estruturantes, corredores de ônibus e acessos dos bairros, onde os buracos dão lugar a novas camadas de asfalto.
Nesta quarta-feira, 31, as equipes atuaram simultaneamente em nove diferentes pontos da cidade: Estrada do São Francisco, próximo ao Terminal de Integração; Rua Antônio Pinheiro, na Vila Ivonete; ruas São Francisco, Meire Alves, 12 de Junho, 1° de Maio, da Família, Rio Branco e Avenida 25 de Dezembro, no Bairro Tancredo Neves; alamedas Coimbra, Sevilha e Itália, no Jardim Europa; Rua 7 de Setembro, no Eldorado; ruas Anita, Marapunã, Tarumã e Sumaré, no Macauã; ruas Adalberto Sena, 3 de Agosto, 15 de Julho, Tom Roque, 7 de Dezembro e 5 de Junho, no  Loteamento São Sebastião; e as ruas Vênus, 12 de Outubro e 20 de Março, na Morada do Sol.
“Estamos terminando o mês de janeiro com bons resultados no trabalho de manutenção viária da cidade. Graças a Deus que as chuvas diminuíram e conseguimos avançar com a manutenção dos corredores de ônibus, vias estruturantes e ligações de bairros. Já foram quase 3 mil toneladas de asfaltos aplicadas este mês. E o trabalho segue intenso”, explicou o prefeito.
Para garantir a qualidade da base, antes da colocação do asfalto, a prefeitura utiliza piçarra e pedra rachão para a correção do pavimento. Segundo o engenheiro Marco Antônio, da EMURB, o rachão é um material caro, trazido de fora do Estado, mas eficiente na recomposição de trechos onde há maior desgaste e impacto. Em outras frentes, as equipes de drenagem também atuam em ritmo acelerado. Para garantir a eficácia e durabilidade dos serviços de manutenção das vias, o planejamento inclui a correção de pavimentos, melhoria e implantação de sistemas de drenagem, de forma a conservar melhor o pavimento asfáltico.
“A gente já sente a diferença”
Os motoristas que trafegam nas vias da cidade já sentem a diferença. O mecânico Antônio Freire é um dos que atesta a importância do trabalho executado. “A gente já sente a melhora sim em várias partes. Aqui neste trecho da Estrada do São Francisco, por exemplo, desde a ponte até aqui em cima, não tem mais nenhum buraco”, completou.
O autônomo Emerson Queiróz cita que os corredores de ônibus, de um modo geral, estão em boas condições de trafegabilidade. “Agora a gente vê mais equipes trabalhando e também já dá para perceber que o trabalho rende”, disse.

Comentários