Iapen amplia produção agrícola em unidade prisional de Cruzeiro do Sul

Publicado em 15/05/2018 - 22:49

Mais reeducandos serão inseridos na atividade de horticultura (Foto: Cedida)

Oferecer qualificação como alternativa de ressocialização é uma das missões do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), que vem impulsionando a realização de projetos dentro das unidades prisionais do Estado. Cruzeiro do Sul, por exemplo, está dando mais um passo com a implantação do Projeto Plantando o Futuro, que vai ampliar a produção agrícola dentro da Unidade Manoel Neri da Silva.

O Plantando o Futuro será executado com a parceria do Poder Judiciário e deve dar oportunidade de inclusão de mais reeducandos na atividade da horticultura. Antes, o trabalho envolvia três apenados e de imediato já passará a envolver mais sete.

O aporte financeiro que está sendo investido nesta etapa é no valor de R$ 8 mil. De acordo com o coordenador-administrativo do presídio, Luiz Carlos de Souza, a intenção é padronizar o trabalho. “Vamos conseguir fazer a reestruturação de estufas e adquirir insumos e uniformes, o que deve nos levar a um padrão melhor de produção”, explica.

O juiz da Vara de Execuções Penais Mailon Machado acrescenta: “Temos percebido a necessidade de tirar os presos da ociosidade e, portanto, um dos desafios do Judiciário junto ao Iapen é ocupar a mente desses apenados com atividades que lhe levem a gastar energia no trabalho para, dessa forma, conquistar a remissão de pena”.

Além da horticultura, a unidade realiza diversas oficinas de trabalho que vão desde a marcenaria e carpintaria ao roçado e serviços gerais, entre outras. Para o diretor-geral Saulo Araújo, o próximo passo será envolver mais reeducandos nos serviços desenvolvidos internamente. “Além de ser uma forma de ocupar o tempo, as qualificações desenvolvem aptidões para o trabalho, o que mais na frente pode vir a se tornar uma fonte de renda para eles. E nosso maior desafio é o de que esses reeducandos se engajem nisso e abracem as oportunidades.”

Por Rayele Oliveira

Fonte agencia.ac.gov.br

Comentários